Um país fora do mapa, mas com muita influência no mundo

30 jul

Texto: Rafael Carneiro da Cunha (2˚ ano PUC-SP) / Foto: Germano Assad

Palestrantes Carlos Wagner, Mauri Konig e Graciliano Rocha

Palestrantes Graciliano Rocha, Mauri König e Carlos Wagner

“Ali [a tríplice fronteira] se tornou um país que possui as suas próprias lendas, músicas, linguajar e valores, ou seja, ganhou uma identidade cultural”. É o que afirmou o jornalista Carlos Wagner se referindo à fronteira do Brasil com Argentina e Paraguai em uma das palestras do 5º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que aconteceu na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo.

O repórter especial do jornal Zero Hora participou do debate “Investigação do crime organizado nas fronteiras do Sul e Centro-Oeste do país”. Estavam presentes ainda o repórter especial da Gazeta do Povo e diretor da Abraji Mauri König e Graciliano Rocha, repórter da sucursal de Porto Alegre da Folha de S.Paulo. Os três relataram suas experiências nos limites de terras brasileiras com a de outros países na América do Sul, principalmente na tríplice fronteira. Essa região é uma das maiores produtoras de maconha do mundo e um entreposto da cocaína vinda dos Andes. “Isso começou a acontecer entre as décadas de 80 e 90 e no fim dos anos 90 a região começou a ser ocupada também pelas organizações criminosas do Sudeste como o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho”.

Wagner explicou o quanto é complicado trabalhar no local devido à falta de liberdade da imprensa. Imprensa essa que muitas vezes é controlada pelos contrabandistas e traficantes. Ele enfatizou que para fazer coberturas jornalísticas na região é preciso realizar um estudo muito aprofundado da área. “Eu também já passei por situações bem complicadas. Até apanhar eu apanhei, mas eu era muito ingênuo na época. Hoje digo que tem que ter paciência, sangue frio e por fim, ver o que tem que ver e cair fora”, lembra König.

Clique no nome da palestra para fazer o download da apresentação, e no nome do(s) palestrante(s) para visualizar o(s) currículo(s):

Investigação do crime organizado nas fronteiras do sul e centro-oeste do país

Mauri König – maurik@gazetadopovo.com.br

Carlos Wagner carlos.wagner@zerohora.com.br

Graciliano Rocha – graciliano.silveira@grupofolha.com.br

O 5º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo é uma realização da Abraji e da Universidade Anhembi Morumbi, com o patrocínio de Claro e Tetrapak, o apoio do Centro Cultural da Espanha em São Paulo, do Knight Center for Journalism in the Americas, do Open Society Institute, da Ogilvy, do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo e a parceria do Fórum de Acesso a Informações Públicas, do Centre for Investigative Journalism , da UNESCO e da OBORÉ.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: